Descubra agora este fato curioso que todos os dias encontramos em postos de combustíveis e pouco é respeitada.

Postos de abastecimento de combustíveis manuseiam cotidianamente os elementos necessários para garantir o fluxo de veículos pelo Brasil. Lidar com materiais explosivos exigem certos desdobramentos de segurança para garantir a integridade dos trabalhadores e dos consumidores. Por isso, ambientes com potencial explosivo exigem uma série de medidas. Assim, estas medidas têm o fim de garantir que não exista possibilidade de fagulhamento e uma eventual explosão.

A gasolina comum, combustível mais utilizado no Brasil, é também o elemento mais volátil encontrado nos postos, sendo consequentemente, o que possui maior probabilidade de vazamento das bombas abastecedoras ou dos tanques de armazenamento. É durante o momento de abastecimento dos veículos que o ambiente fica mais vulnerável a explosões.
A probabilidade de um sinal eletromagnético emitido por um celular causar uma fagulha é baixa. Porém, existe uma probabilidade maior do celular apresentar falhas eletrônicas internas ou de bateria que, seriam suficientes para causar transtornos. Assim, o do uso do telefone celular durante o abastecimento de um veículo é vetado. Isto simboliza mais uma medida que visa reduzir a probabilidade de incidentes catastróficos.

As medidas protecionistas surgem como imposições do Ministério do Trabalho. Estas, são fruto de estudos sobre a natureza explosiva dos combustíveis e a maneira com que se propagam pelo ambiente. Por isso, segui-las significa acima de tudo garantir a segurança do ambiente de trabalho dos funcionários e dos inúmeros consumidores que usufruem do serviço diariamente.