Vêm tendo altos gastos com energia elétrica? Pagar as contas do fim do mês está um trabalho cada vez mais difícil nos dias de hoje. Saiba agora como economizar gastos com esse produto.

Pagar as contas do fim do mês está um trabalho cada vez mais difícil nos dias de hoje. Isso porque todos nós percebemos um aumento significativo do valor dessas despesas nos últimos anos. Com a conta de energia elétrica não é diferente. Assim, precisamos diminuir o custo da energia, mas como?

Um levantamento da Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace) revela que a tarifa média dos consumidores residenciais aumentou 31,5% entre 2014 e 2017. Para diminuir o custo da energia elétrica e contornar essa situação adversa, os usuários se viram como podem. Pensando nisso, aqui vão algumas dicas são válidas na economia de energia.

 

  1. Aparelhos em Standby

O hábito de deixar os eletrodomésticos sempre ligados na tomada é comum nas residências brasileiras. As nossas televisões, aparelhos de ar condicionado, caixas de som, computadores são sempre deixados conectados na tomada, em Standby, prontos para o uso. Embora esse costume seja confortável, ele é traiçoeiro.

 

Equipamento em standby
Equipamentos em standby podem ser grandes responsáveis pelos gastos em energia elétrica

 

Tendemos a pensar que, se o eletrodoméstico não está sendo usado, então ele não está gastando energia. Esse entendimento é falso, uma vez que, segundo o Instituto Akatu, o consumo dos aparelhos em Standby pode representar até 12% do consumo mensal.

Desse modo, uma alternativa para diminuir o custo da energia, sem tanta perda de comodidade, é utilizar os eletrodomésticos conectados a um estabilizador que possua um interruptor. Assim, quando não estiverem sendo utilizados, basta ativar a chave do estabilizador, sem ter que tirar os equipamentos fisicamente da tomada.

 

  1. Uso do Chuveiro Elétrico

Os chuveiros, que normalmente no Brasil são elétricos, são os aparelhos que mais consomem energia numa residência. Isso acontece, pois, qualquer processo de geração de calor através de eletricidade (o chamado Efeito Joule) é muito ineficiente.

 

Chuveiro elétrico
Chuveiro elétrico: vilão quando o assunto é diminuir o custo da energia

 

Ter noção dessa despesa alta do chuveiro elétrico é importante, uma vez que com essa consciência, nós podemos modificar os hábitos de uso desse aparelho. Primeiramente, sempre que possível (para diminuir o custo da energia), deve-se usa-lo na posição “Verão”, pois essa configuração é 30% mais econômica. Além disso, é fundamental manter os orifícios de passagem de água limpos e desobstruídos a fim de aumentar a vida útil da resistência elétrica.

 

  1. Aparelhos eficientes

A utilização de equipamentos mais eficientes é algo fundamental para a redução de custos energéticos, ao mesmo tempo que incrementa performance. A situação mais comum é a troca das lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes ou LED.

 

Diferentes tipos de lâmpada.
Lâmpadas incandescente, fluorescente e LED

 

As lâmpadas incandescentes são altamente ineficientes. Grande parte da energia gasta é transformada em calor, e por isso dependem de muita energia para gerar pouca luminância. Em oposição a esse modelo, as lâmpadas mais modernas necessitam de uma menor potencia para iluminar ainda mais.

Essa relação de eficiência se aplica também aos outros eletrodomésticos. Em geral, ao adquirir um novo equipamento, é recomendável dar preferência para aqueles que possuem o Selo Procel.

 

Selo Procel
Selo PROCEL

 

  1. Use o dia a seu favor

Ligar lâmpadas durante o dia, enquanto as cortinas são mantidas fechadas, é um tremendo mau uso da luz solar. Sempre que possível evite deixar as janelas fechadas ou encobertas, para assim aproveitar ao máximo a luz do dia. Além disso, pode-se repaginar a disposição dos móveis na residência. Assim, privilegiando a orientação de mesas de estudo e leitura próximas a fontes de luz externa.

Para quem mora em casa que possui telhado, é valido considerar a troca de algumas telhas de cerâmica por telhas transparentes, para assim permitir a passagem de luz natural no interior do ambiente.

 

  1. Instale placas solares

A microgeração fotovoltaica tem se mostrado, nos últimos anos, uma alternativa viável. Uma ótima opção para quem quer fugir das altas tarifas das concessionárias de energia. Muito embora o preço do kWh de energia tenha aumentado desde 2014, o preço da instalação de painéis solares continua a descer.

 

Placas solares
Placas fotovoltaicas em telhado residencial

 

Ao montar um sistema de microgeração na sua residência é possível gerar um abatimento quase total na sua conta, diminui drasticamente o custo de energia. Sobra a você pagar somente a taxa de conexão com a rede elétrica. Graças às vantagens envolvidas na energia solar, os bancos estão cada vez mais generosos nos financiamentos. Desse modo, a microgeração fotovoltaica se mostra como uma opção viável e um investimento de retorno certo.

 

Continue lendo! Conheça agora a mais nova novidade da Tesla, Solar Roof, as telhas fotovoltaicas.