O que você sabe sobre para-raios? Saiba mais!

O Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA), popularmente conhecido como sistema de para-raios, é uma instalação que tem como objetivo proteger espaços e estruturas dos efeitos gerados pelos raios. Leia abaixo e saiba mais!

Para isso, os para-raios buscam criar um caminho menos energético para a propagação do raio, fazendo com que eles incidam no SPDA, e não no resto da estrutura. Com isso, a carga pode ser desviada para o solo e, consequentemente, dispersada.

edificio-atingido-por-raios-descarga-atmosferica-para-raios-topo
Raio atingindo um edifício

O perigo das descargas atmosféricas

É sabido que as tempestades, todos os anos, causam grandes transtornos e prejuízos para a população mundial. Especialmente para os brasileiros, de 2000 até 2014 foram registradas 1.790 mortes. Além disso, e as destruições de edifícios, o alto número de vítimas e a grande falta de energia, provenientes do contato dos raios com as torres de transmissão de hidrelétricas, custaram aproximadamente R$ 1 bilhão ao país (INPE, 2013). O gráfico abaixo mostra dados da incidência de raios no Brasil:

gráfico-de-incidencia-de-raios-no-brasil-eletrojr
Gráfico fornecido pelo ELAT – Grupo de Eletricidade Atmosférica.


 

Regulamentados pela ABNT, tem-se, basicamente, 3 tipos de formas de projetar um SPDA:

  • O método Franklin

São instalados captores Franklyn (comuns em topos de edifícios residenciais) para proteger o volume de um cone. São ideais para edificações de pequeno porte, e vem sendo utilizado cada vez menos, devido a algumas regras da norma vigente.

pararaio-tipo-franklin-eletrojr

  • O método da gaiola de Faraday

Instalação de um sistema de captores em formato de malha que se baseia na teoria de Faraday, a qual afirma que o campo no interior de uma gaiola é nulo, mesmo quando passa por seus condutores uma corrente de valor elevado, sendo necessário que a corrente seja distribuída igualmente pela superfície.

para-raios-faraday-eletrojr

  • O método da esfera rolante

Consiste em instalar hastes metálicas e cabos de maneira a criar um sistema que é representado por uma esfera rolando em torno do edifício, sendo que o espaço contemplado por essa esfera é considerado área protegido pelo SPDA, sendo esse o método mais recente.

esfera-rolante-eletrojr
Método de Proteção do Tipo Eletrogeométrico

Agora que você conhece mais sobre para-raios, como escolher?

O método a ser aplicada é escolhido dependendo do espaço e das necessidades estruturais da área que deve ser protegida. Para essa e outras escolhas relacionadas à montagem e modelagem do SPDA, é necessário seguir um caminho de estudo, gerenciamento e análises específicas e separadas de diferentes pontos que o caracterizam e determinam seus objetivos. Ademais, para adaptar a maioria dos para-raios a essas necessidades, existe uma norma de segurança vigente chamada NBR 5419, que garante que ele seja construído da maneira mais eficiente e segura possível.

LEMBRE-SE:

Procure, sempre, um responsável técnico na área. De preferência, um engenheiro eletricista.

 

Leia mais!

Tipos de Para Raios: Conheça o melhor para sua necessidade

Autores: Ana Carolina Aranha, Erick Kokubum, Ígor Barberino, Luanderson Santos e Thales Moreira.

Escreva um comentário