saiba-tudo-sobre-laudo-luminotecnico-eletrojrsaiba-tudo-sobre-laudo-luminotecnico-eletrojr

Laudo Luminotécnico: saiba tudo sobre essa análise que envolve a saúde no trabalho

Laudo luminotécnico tem como objetivo analisar ambientes, a fim de identificar melhorias e evitar problemas que envolvem a saúde do trabalhador, o conforto visual e sua produtividade.

O laudo luminotécnico pode parecer muito simples, como algo que avalia a iluminação de um ambiente, ou a qualidade das lâmpadas dele, mas não é só isso. Afinal, no que consiste o laudo luminotécnico? Como fazê-lo? Como saber se ele está sendo bem realizado?

Não restam dúvidas que, por estar ligado à saúde dos trabalhadores, o laudo luminotécnico é algo fundamental. E você? Quer saber tudo o que há por trás dessa análise da iluminação do ambiente?

Espero que sua resposta tenha sido afirmativa, já que criamos um conteúdo completo para que você saiba, de uma vez por todas, exatamente do que se trata, seus benefícios, custos e como sua empresa pode se beneficiar dele, que também é conhecido como estudo ou análise luminotécnica.

O que é o laudo luminotécnico 

Você já parou para pensar como a iluminação do ambiente que você se encontra influencia em seu dia-a-dia?

Tanto em ambientes domésticos quanto no trabalho, cuidar da saúde e ter os artifícios necessários para passar oito horas sentado em uma mesa de escritório preenchendo relatórios ou trabalhando com o Excel não é uma tarefa fácil. Se, com alguns minutos de má iluminação já temos dores de cabeça, imagine só uma pessoa que trabalha em um ambiente mal iluminado por tanto tempo…

Problemas causados pela má iluminação

A má iluminação é uma das principais causas de fadiga nos ambientes de trabalho. Segundo especialistas, temos alguns transtornos causados pela má iluminação no ambiente de trabalho, como:

  • Distúrbios emocionais;
  • Cansaço nos olhos;
  • Problemas de pele;
  • Amputamentos acidentais.

Essa lista se estende muito além disso. Ademais, esses são os principais pontos que visa corrigir, de forma preventiva, um laudo luminotécnico.

Em suma, pode-se dizer que:

O laudo luminotécnico visa analisar a iluminação dos ambientes, a fim de identificar problemas e sugerir melhorias que envolvem a saúde no trabalho.

O que o laudo luminotécnico analisa

Como você já deve ter deduzido, esse laudo analisa as condições de iluminação de um ambiente. Esse ambiente pode ser interno, ou externo, aberto, ou fechado, da forma que for. Se puder ser delimitado, pode ser analisado.

Em termos técnicos, o laudo luminotécnico avalia a iluminância (intensidade e iluminação) de um ambiente, a fim de atribuir características a ele, que possam ser positivas, ou cabíveis de correção.

Alguns dos itens que são avaliados no laudo luminotécnico são:
  • Condição das luminárias: avalia se estão em perfeito funcionamento, quebradas, ou sujas, dificultando a passagem de luz;
  • Periodicidade da manutenção: há uma periodicidade indicada em projeto luminotécnico que deve ser seguida. Portanto, avaliada na análise luminotécnica;
  • Ofuscamento luminoso: se há regiões que possuem grandes fontes de iluminamento, em contraste com outras zonas mais escuras, o que pode causar cegueira momentânea, consequentemente, acidentes;
  • Iluminação natural: ela pode contribuir para a melhora da iluminação ambiente, ou o agravamento, com o ofuscamento;
  • Saúde dos trabalhadores: alguns estudos luminotécnicos também avaliam, com base na experiência dos trabalhadores de um local, o que causa prejuízo no ambiente. Obviamente, essas análises são guiadas pelos dados técnicos obtidos em coleta.

A norma por detrás da análise

A ABNT NBR ISO/CIE 8995, em vigor desde de abril de 2013, é a norma brasileira que rege a construção de laudos luminotécnicos e de projetos nesse setor.

Ela é fundamental para a garantia da ergonomia do trabalhador e demonstra, por uma série de estudos internacionais, qual é a melhor “quantidade de luz” para cada ambiente, seja por meio de cálculos, ou tabelas.

Por quem pode ser feito o estudo luminotécnico

Todo profissional habilitado que possa emitir uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) válida no local de análise pode realizar um estudo luminotécnico, contanto que possua certificação para tal.

Além disso, deve haver equipamentos adequados à análise, como o luxímetro. Este aparelho mede a quantidade de lux nos ambientes, que é a quantidade de iluminação em um determinado local, basicamente.

Benefícios da boa iluminação no ambiente de trabalho

Como sempre, a saúde vem em primeiro lugar. Cuidar da saúde dos trabalhadores de um local é a principal função de um estudo luminotécnico. Contudo, os benefícios são muitos além desse.

Desde o aumento da produtividade, á redução de acidentes causados pela má iluminação, a lista de benefícios que se deixa de ter quando se possui uma iluminação ruim é bem extensa.

Aumento da produtividade e da disposição

Ter uma boa iluminação é uma virada chave na produtividade de ambientes iluminados artificialmente. Estudos, realizados por pesquisadores, como os da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), comprovam que, tanto a cor da luz, quanto sua intensidade, vinculadas às luminárias, afetam a produtividade.



Além disso, a disposição e a capacidade de trabalhar também são prejudicadas quando há ofuscamento, por conta da má distribuição luminosa. Por consequência, a percepção de objetos é prejudicada e atua desagradavelmente no comportamento individual.

Redução de acidentes

Você deve ter ficado assustado quando viu que amputamentos acidentais também podem ser consequência da má iluminação, não? Sim, isso é real e pode ocorrer quando menos se espera. Essa possibilidade se deve, principalmente, em virtude dos efeitos estroboscópicos.

O que são efeitos estroboscópicos?

O efeito estroboscópico é um fenômeno visual causado pelo serrilhamento de imagens, que ocorre quando um movimento contínuo é representado por uma série de outras imagens.

Por exemplo, temos as rodas de um carro, que estão em movimento, mas, em uma velocidade específica parece estar estática, ou no sentido contrário ao movimento.

As lâmpadas podem causar esse tipo de efeito. Por exemplo, diferentemente das lâmpadas incandescentes (com luminosidade contínua), lâmpadas em LED “piscam” com uma frequência específica.

Na indústria, as máquinas podem ter um movimento oscilante, cuja frequência interaja com a das lâmpadas em LED de tal forma que um maquinário em movimento aparente ser estático. Isso pode causar acidentes aos trabalhadores que manuseiem tal ferramenta.

O laudo luminotécnico também analisa este fator para que os riscos sejam amenizados. Se ficou curioso e quer saber mais, vale assistir a esse vídeo feito pela FiBrA em parceria com a Universidade Federal do Paraná:

Para quem o estudo luminotécnico é indicado

Esse estudo é indicado para quaisquer pessoas que estejam interessadas em avaliar e aprimorar a qualidade da iluminação de um ambiente, seja ele corporativo, ou individual.

Contudo, a indicação mais prudente é para as empresas, sejam elas grandes ou pequenas. Independentemente do tamanho, um ambiente corporativo precisa ter ergonomia e dar conforto visual aos seus frequentadores.

Ademais, isso vai além desta norma brasileira, abrangendo diversas outras normas que o exigem para que se garanta a segurança no trabalho.

O que fará após a constatação do laudo luminotécnico

Se estiver tudo bem com o ambiente, com manutenções regulares e lâmpadas em bom estado de conservação, após a realização de um projeto luminotécnico que tenha seguido as normas cabíveis, dificilmente haverão mudanças a serem apontadas.

Entretanto, como é mais comum, sugestões devem ser apontadas e acatadas o quanto antes. Afinal, é a saúde dos trabalhadores que está em risco.

Mudanças simples como a troca de lâmpadas ou a adição de alguma luminária em um ponto estratégico podem aparecer. Outras mais complexas podem ser apontadas, também, como a mudança da posição das luminárias de um ambiente por completo. Em casos mais extremos, a realização de um novo projeto luminotécnico.

Solicite orçamento de laudo luminotécnico

Como saber se a análise luminotécnica foi bem feita?

Contratar uma empresa com expertise no assunto é fundamental. Mas, além disso, saber se seu ambiente foi estudado da melhor forma é fundamental, principalmente, se trata-se de uma empresa que você nunca teve contato antes.

Assim, aqui estão alguns itens que devem ser analisados:

Resolutividade do estudo

Ter uma boa análise é fundamental. Não obstante a ela, ter os direcionamentos bem elaborados para o pós-análise é essencial.

Além do mais, o laudo deve te guiar para as próximas ações a fim de levar melhorias cabíveis, se assim for apontado. Portanto, assegure-se que as resoluções dadas são aplicáveis à sua realidade e questione o responsável, se necessário!

Cálculos e análises do laudo luminotécnico

Por mais que seja contratado o melhor engenheiro do mundo, ainda podem haver erros nos cálculos e ele é responsável por isso.

Busque saber o que há por trás de todos os cálculos que estiverem à mostra no memorial (documento final entregue). De preferência, esteja presente na entrega do laudo luminotécnico, para conversar com o elaborador e tirar todas suas dúvidas.

Relacionamento dos itens apontados com a norma

É fundamental que os itens que forem trazidos como problemáticas, ou soluções, estejam relacionados ao seu devido item na norma. Isso traz credibilidade ao laudo luminotécnico. Se isso não for apontado, desconfie!

Certificado de calibração do luxímetro

O luxímetro é o aparelho usado para a medição de lux nos ambientes. Ele é muito sensível e deve ter um certificado que o acompanha, a fim de atestar sua calibração e funcionalidade.

Dessa forma, não aceite laudos luminotécnicos realizados com luxímetros sem certificação. Isso pode tornar seu laudo inválido perante as instituições que venham a te fiscalizar. Ou pior, você pode ter um laudo que não mostra a realidade.

 

Se interessou? Leia mais!
  1. Conta de luz cara? Saiba o que fazer!
  2. O que é um laudo elétrico?
  3. Conheça o laudo de NR-10 e garanta segurança no trabalho

Escreva um comentário