Lâmpadas: saiba o tipo e quantidade ideal para seu ambiente!

Um ambiente bem iluminado, podemos concordar, faz toda a diferença. Mas, você sabe qual a quantidade e tipos de lâmpadas ideais para seu ambiente? Existe uma lâmpada certa? Estamos aqui para sanar essa e outras dúvidas.

Qual a importância de uma boa iluminação?

Quando falamos em iluminação, precisamos falar sobre a ABNT NBR ISO/CIE 8995 – 1 (Norma que regulamenta a Iluminação de Ambientes de Trabalho).

A partir dessa norma, temos que uma boa iluminação propicia a visualização plena da área. Ela não só permite que as pessoas se movam com segurança, bem como a execução das mais diversas tarefas seja feita de maneira precisas, eficiente e segura, sem causar fadiga visual ou desconforto, além de influenciar na economia de energia.

Sob o mesmo ponto de vista, podemos afirmar que uma boa iluminação requer igual atenção para quantidade e tipos de lâmpadas para seu ambiente.

Fadiga Visual: doença que afeta pessoas que ficam em frente a telas de computadores por tempo prolongado.

4 Tipos de lâmpadas

Lâmpada Incandescente

Sabe aquela lâmpada com uma cor amarelada, que já tivemos ou ainda temos em nossas casas? É a lâmpada incandescente. Mesmo apresentando um baixo custo unitário, ela foi proibida de ser comercializada no Brasil pelo Ministério Minas e Energia desde 2016 por conta da baixa eficiência.

Para esclarecer, apresenta grande desperdício de energia, uma vez que apenas 5% da energia consumida é transformada em luz, enquanto os outros 95% se tornam calor e são desperdiçado.

Uma curiosidade: esse tipo de lâmpada costuma escurecer ao longo do tempo porque, com o passar do período de uso, o filamento de tungstênio desprende as partículas presas às paredes da lâmpada.

Lâmpada Halógena

É um tipo de lâmpada incandescente, mas foram adicionados gases halógenos a ela. Por conta disso, elas não escurecem, duram mais e possuem uma melhor reprodução de cores.

Porém, essas qualidades trazem um custo para seus utilizadores: ela consome mais energia. Vale salientar que esse tipo de lâmpada é bastante usada em decoração, não só em jardins como também em teatros. Ainda, podemos usar uma halógena direcionada para um objeto que queremos destacar.

Lâmpadas Fluorescentes Compactas (LFC)

São mais eficientes que as incandescentes por possuírem maior durabilidade e eficiência uma vez que emitem mais energia eletromagnética em forma de luz do que calor. É bastante usada em ambientes domésticos, indústrias e laboratórios. Apesar disso, um cuidado ao adquirir a LFC é a temperatura de cor. As amarelas, por exemplo, adequam-se a quartos e salas, já as azuladas em banheiros e cozinhas, e as brancas ficam bem em ambientes que você deseja deixar mais claro.

LED

As lâmpadas de LED (Light Emitter Diode ou Diodo Emissor de Luz) têm substituído, não só as fluorescentes, como todos os tipos de lâmpadas citados acima! Enquanto as lâmpadas LFCs possuem vida útil de 5000 horas e as incandescentes de 1000 horas, a LED apresenta até 50.000 horas. Acrescenta-se, também, que possui uma maior variedade de cores, formatos e potência, contribuindo para realçar a iluminação do ambiente.

Assim como as halógenas, podem ser utilizadas direcionando seu fluxo luminoso, ou mesmo em iluminação de fachadas. E, como a LFC, pode ser usada desde ambientes domésticos a laboratoriais.

Quantas lâmpadas devo colocar?

Antes de responder essa questão, é necessário entender dois conceitos: Lux e Lúmen.

Uma vez que o Lux é a quantidade de fluxo luminoso por metro quadrado, em contrapartida, temos que o Lúmen é a quantidade de luz emitida por uma lâmpada.

Nesse sentido é válido olhar na NBR ISO/CIE 8995 – 1 no tópico 5, a iluminância mínima recomendada para os ambientes:

Lâmpadas

Portanto, podemos ir à fórmula!

Calculamos a quantidade de luz necessária através do Lux médio x Área do ambiente.

A partir desse resultado será analisado a quantidade e o tipo da lâmpada para o ambiente. Para exemplificar, vamos a duas situações:

  1. Primeiro desejamos iluminar uma cozinha com 6 m². Logo, 500 x 6 =  3.000 lúmens
  2. Agora, pense numa área de serviço com 3 m². Logo, 300 x 3 = 900 lúmens

Em suma, vejamos alguns valores de lúmens para os modelos de lâmpadas que comentamos:

Tabela

Conforme o cálculo do primeiro exemplo, o total de lúmens foi 3.000. Através desse resultado, analisamos a tabela e escolheremos a lâmpada que atende a nossa necessidade. Dessa forma, podemos comprar uma lâmpada de 3000 lm, equivalente a 23 W na LED, ou também quatro lâmpadas de 900 lm, que equivalem a 9 W na LED ou 60 W nas halógenas.

Sob o mesmo ponto de vista temos o exemplo 2 e podemos comprar tanto uma lâmpada de 900 lm, como também duas de 480 lm.

Em conclusão, como afirma a NBR 8995-1, uma boa iluminação pode provocar sensações e estimula o bem-estar as pessoas presentes em um local. Como essa dicas, podemos acertar na quantidade e tipos de lâmpadas para um ambiente.

Saiba o que é um Laudo Luminotécnico!


Escreva um comentário